Golpes feitos com Inteligência Artificial no Facebook e Instagram podem enganar 7 em cada 10 pessoas


São vídeos que falsificam a imagem e a voz de políticos, jornalistas e celebridades e convidam a investir em ‘negócios rentáveis’

Tecnologias de inteligência artificial generativa ajudam a promover golpes na deep web. — Foto: FreePik

Durante este ano de 2024, com o auge da inteligência artificial, tem-se desencadeado uma preocupante onda de fraudes que usam essa tecnologia para sofisticar suas metodologias e capacidades de enganar as pessoas.

Trata-se de vídeos em redes sociais que substituem importantes figuras da política, do jornalismo e do entretenimento, fazendo-os parecer como se estivessem recomendando o investimento em supostos “negócios” que oferecem grandes lucros.

Deep fake: informações falsas em vídeos e vozes falsificados — Foto: Pixabay

Esse tipo de fraude com IA é conhecido como “deepfake”: o algoritmo de IA “aprende” como uma pessoa se move e gesticula a partir de vídeos reais dela, chegando até mesmo a imitar sua voz em níveis surpreendentes.

Segundo a Kaspersky, corporação de cibersegurança, 63% dos colombianos não sabem o que é um “deepfake” e 72% não são capazes de identificar vídeos criados com IA.

Estas são as fraudes com Inteligência Artificial

Existem vários enganos que circulam no Facebook e no Instagram disfarçados de “notícias”.

Uma das fraudes mais populares é promovida por uma suposta “especialista em investimento” chamada Alisson Castillo: no vídeo enganoso, a imagem do presidente Gustavo Petro é falsificada, e ele aparece dizendo que supostamente “encarregou” essa mulher de criar um projeto de investimento “para melhorar a vida dos colombianos”.

Também se conhece outra fraude que apresenta uma suposta líder comercial de dois reconhecidos bancos, que se faz chamar Sandra Gómez, que convida a investir em ações de ambas as entidades financeiras para receber “grandes lucros no dia seguinte”.

Todas essas fraudes convidam suas eventuais vítimas a seguir os respectivos canais de Telegram dos supostos especialistas, onde terminam de “ensinar” como se tornar milionário.

Especialistas em cibersegurança preveem que, em um futuro próximo, começaremos a ver casos de substituições dentro de empresas para realizar roubos milionários. Também se espera que os enganos em áudio, via notas de voz, videochamadas ou chamadas telefônicas, comecem a aumentar.

Como identificar uma fraude com IA?

Estas são algumas recomendações para que você aprenda a identificar vídeos “deepfake” com fraudes:

  • São publicidade: esses enganos são promovidos como publicidade em redes sociais.
  • Figuras públicas: usam pessoas reconhecidas para falsificar sua voz e lábios.
  • Lucros atraentes: prometem rendimentos milionários em poucos dias.
  • Telegram: Sempre convidam a seguir canais de Telegram para “aprender sobre o negócio”.
  • Investimento acessível: exigem montantes baixos de investimento para encorajar e incentivar suas vítimas.
  • Analise o vídeo: estude a imagem, o tom de voz da pessoa, a luz, seus lábios, para detectar anomalias.
  • Denuncie e compartilhe: se descobrir uma fraude com IA, denuncie na rede social e avise seus conhecidos sobre o engano.

Fonte: O Globo 





Source link