INE suspende serviços com empresa norte-americana, depois da polémica com segurança dos Censos – SAPO 24

.article-inline-ads-2020{width:300px;margin-left:auto;margin-right:auto;overflow:hidden;} .article-inline-ads-2020 .ad-ctn {padding-top:14px;} .article-inline-ads-2020 .ad-ctn:not(:empty):before {top:0;}

Em comunicado às redações, o INE explica que decidiu “suspender totalmente a subscrição dos serviços” com a empresa Cloudflare, responsável pela segurança do site, “para que não subsistam quaisquer dúvidas no âmbito da segurança da informação”, isto depois de ter sido contactado a 26 de abril pela Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD), que “suscitou dúvidas relativamente ao enquadramento jurídico da subscrição de serviços de desempenho e segurança no âmbito da operação censitária” com a respetiva empresa.

Na mesma nota, o INE explica que tem sido “confrontado nos últimos dias com informação que questiona a segurança do site destinado à recolha dos Censos 2021, motivada por um post de uma rede social”, que alegava que o processo dos Censos seria “inconstitucional”.

O INE explica ainda que “as opções tecnológicas de segurança da informação na recolha de dados no site dos Censos 2021 foram auditadas pelo Gabinete Nacional de Segurança (GMS)/Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS)” e “mantém e afirma que a sua abordagem respeita os requisitos de segurança e constitui a melhor opção para o sucesso da operação em tempo útil, desempenho dos serviços e face às ameaças globais expectáveis”.

“A plataforma de recolha dos Censos 2021 é segura, assim como as
restantes opções tecnológicas do mesmo âmbito em toda atividade do INE”, assegura o instituto.

O INE garante, ainda, que a decisão não afetará a segurança do site, apesar de a velocidade de ligação ao mesmo poder ser prejudicada, reafirma ainda que a resposta através da internet continua a ser a melhor forma de participar no inquérito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *