Cilnet fecha ciclo e muda para Logicalis Portugal – BusinessIT

A Cilnet, a Logicalis Company, anunciou a mudança de nome para Logicalis Portugal numa conferência de imprensa hoje de manhã. João Martins, CEO da empresa, explicou que «o rebranding mais do que uma alteração estratégica é uma comunicação ao mercado, é uma clarificação do discurso e para fazer passar a mensagem de que há um alinhamento total da estratégia e do portfólio com a Logicalis».

A alteração da designação acontece um ano e meio depois da aquisição pela multinacional britânica, algo planeado e que permitiu à Cilnet ter tempo para transmitir aos clientes que apesar da mudança, «a equipa era a mesma, apenas estava a crescer».

João Martins acrescentou que no seu core, a empresa não mudou: «Mantemos a nossa dedicação, proximidade e foco no sucesso dos clientes, a capacidade de resolução, que usa as experiências e conhecimentos (agora exponenciados) para fornecer soluções estratégicas integradas, o espírito inovador, que abraça novas ideias e tecnologias que impulsionam a eficiência, flexibilidade e agilidade junto dos clientes».

O responsável disse ainda que «a fusão com o grupo impulsionou não só o desenvolvimento da oferta e da estrutura, mas sobretudo inspirou o talento das nossas pessoas e potenciou novas oportunidades» e assegurou que a tecnológica vai «continuar a ousar, a evoluir e a acelerar o progresso dos clientes, mantendo-os relevantes na economia digital».

Além disso, o CEO revelou que o ano passado foi o «melhor de sempre da empresa, em termos de facturação e rentabilidade» e mostrou-se «preocupado» com 2021, já que considera que não é possível repetir o que se passou em 2020. No entanto, a empresa está optimista em relação ao «segundo semestre do ano».

O solutions provider, que quer ajudar os clientes a «gerir a complexidade do IT», vai agora usufruir do facto de ser global, com a «colaboração dos 26 países em que a Logicalis está presente», apostar em «cibersegurança e, em especial, na cloud» e espera crescer nos segmentos de «enterprise e public sector». Uma das grandes estratégias para o próximo ano é mesmo a «parceria com a Microsoft», esclareceu João Martins.

Para tudo isto a equipa vai crescer organicamente; para já a Logicalis Portugal tem 110 colaboradores, mas espera aumentar este número para 130 até ao final do ano. A falta de talento nas tecnologias é um desafio, que será fundamental nos próximos anos. João Martins referiu que «atrair e reter será a chave do sucesso das empresas». A receita da Logicalis Portugal é, segundo o CEO, «reter talento, manter uma cultura empresarial muito forte, conseguir diferenciar-se e ter as pessoas felizes» Além disso, passa por «formar cada vez mais, ir buscar mais cedo as pessoas às universidades e atrair talento da Logicalis em outras geografias».

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *