Censos. INE afasta empresa tecnológica “para que não subsistam quaisquer dúvidas da segurança da informação” – Expresso

O Conselho Diretivo do Instituto Nacional de Estatística (INE) anunciou na noite desta terça-feira que suspendeu o contrato com a Cloudflare, uma empresa de origem norte-americana que desenvolvia trabalhos de “desempenho e segurança” do site do Censos 2021. Numa nota enviada às redações, o INE admite ter sido contactado a 26 de abril pela Comissão Nacional de Proteção de Dados, “que suscitou dúvidas relativamente ao enquadramento jurídico da subscrição de serviços de desempenho e segurança no âmbito da operação censitária”.

A decisão surge assim “para que não subsistam quaisquer dúvidas no âmbito da segurança da informação”. O INE assinala ainda que “as opções tecnológicas de segurança da informação na recolha de dados no site dos Censos 2021 foram auditadas pelo Gabinete Nacional de Segurança e pelo Centro Nacional de Cibersegurança”.

Mais: “O INE mantém e afirma que a sua abordagem respeita os requisitos de segurança e constitui a melhor opção para o sucesso da operação em tempo útil, desempenho dos serviços e face às ameaças globais expectáveis. A plataforma de recolha dos Censos 2021 é segura, assim como as restantes opções tecnológicas do mesmo âmbito em toda atividade do INE”.

O instituto garante ainda que esta quebra de contrato não vai precipitar qualquer problema de segurança do site, “continuando a ser assegurada a total proteção dos dados pessoais”. A única consequência que se poderá observar, explica o comunicado do INE, prende-se com a eventual diminuição da rapidez de acesso ao site da recolha do Censos. Apesar de todo este processo, o INE “reafirma que esta opção de recolha – a resposta pela internet – é a mais adequada, em particular face ao momento que estamos a viver de saúde pública”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *