Equipas em teletrabalho exigem compensações, flexibilidade e suporte técnico – Revista Líder – Diário Digital

Os teletrabalhadores precisam de receber mais apoio da parte dos seus empregadores, concluiu um estudo recente realizado pela multinacional de cibersegurança Kaspersky. Ter acesso a assistência para fazer face aos custos adicionais gerados pelo teletrabalho, mais flexibilidade e um maior apoio tecnológico foram os aspetos mais destacados pelos inquiridos.

A maior lacuna nas expectativas dos colaboradores, agora a trabalharem desde casa, é identificada na assistência social e em benefícios adicionais, como a cobertura de faturas de Internet ou telefone. De acordo com o “Securing the Future of Work”, 41% dos empregados de pequenas empresas gostariam de ter mais apoio nestes aspetos, em comparação com 47% dos que trabalham em empresas de média dimensão.

O mesmo padrão é verificado no apoio tecnológico necessário, como o fornecimento de equipamento e ferramentas informáticas adequadas: 35% nas pequenas empresas em comparação com 41% nas médias empresas.

O apoio emocional ou psicológico é necessário quase na mesma medida para todas as empresas: 23% em pequenas organizações e 25% em grandes organizações. O impacto da COVID-19 não só afetou o trabalho e a vida quotidiana das pessoas, como também causou ansiedade pela sua própria saúde e pela dos seus entes queridos, bem como um otimismo geral para o futuro. Assim, o apoio à saúde mental pode ser significativo.

A pandemia afetou muitas empresas, mas são as pequenas as que mais sofrem. Pesquisas recentes levadas a cabo em alguns países mostram que até 90% das pequenas empresas sofreram impactos negativos devido à pandemia – desde a queda na produção, vendas e receitas até ao encerramento definitivo do negócio. Em empresas com 12 ou menos pessoas, a forma como os colaboradores ultrapassam estes desafios pode ter um grande impacto nas suas vidas e das suas famílias.

“Para manter a produtividade e o bem-estar dos colaboradores, é importante assegurar que todos têm tudo o que necessitam para trabalhar. Quando se trata de tecnologia, os colaboradores precisam de ajuda para utilizar as ferramentas de IT de forma segura, mesmo estando habituados a trabalhar em computadores portáteis pessoais e a gerir o seu próprio acesso a todos os serviços web, como pode acontecer nas empresas de menor dimensão”, comenta Alfonso Ramírez, Diretor Geral da Kaspersky Ibéria.

Para facilitar as condições de trabalho à distância dos colaboradores, a Kaspersky deixa algumas recomendações:

Manter uma comunicação aberta e honesta.
Os colaboradores procuram sugestões por parte dos seus gestores sobre como reagir a situações de crise. Organizar sessões de esclarecimento, para que possa existir uma comunicação fluída com os colaboradores sobre como a empresa continuará a trabalhar nas novas circunstâncias.

Realizar inquéritos. É importante compreender o estado emocional dos colaboradores, o seu fluxo de trabalho, se têm tudo o que precisam para trabalhar à distância e se têm conhecimento dos processos empresariais. Isto facilita a compreensão sobre as circunstâncias específicas em que as pessoas se encontram hoje e ajuda ainda a tomar decisões mais equilibradas.

Ajudar os colaboradores a gerir a sobrecarga de informação e a sensação de estarem sobrecarregados. Manter as equipas informadas sobre a situação atual e também sobre como se manterem seguras e saudáveis.

Criar canais de comunicação online de RH e IT. Fornecer orientação a todos os funcionários sobre como utilizar determinado software. Isto pode ser feito através de webinars ou videochamadas em grupo.

Educar os colaboradores sobre como utilizar práticas básicas de segurança quando trabalham à distância. Por exemplo, evitar tornar-se vítima de phishing via correio eletrónico ou web, ou como gerir contas e palavras-passe. A Kaspersky e a Area9 Lyceum criaram um curso gratuito para ajudar os colaboradores a trabalharem em segurança a partir de casa.

Adotar uma solução de segurança baseada na cloud. Mesmo as pequenas empresas devem proteger-se de ciberameaças, independentemente de os colaboradores trabalharem em dispositivos corporativos ou pessoais. O Kaspersky Small Office Security pode ser instalado remotamente e gerido a partir da cloud, sendo que a sua implementação e gestão não requer muito tempo, recursos ou conhecimentos específicos.

Artigos Relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *