Invasão do Capitólio: Computador roubado de Nancy Pelosi em risco de ser vendido a espiões russos – SAPO Tek

.article-inline-ads-2020{width:300px;margin-left:auto;margin-right:auto;overflow:hidden;} .article-inline-ads-2020 .ad-ctn {padding-top:14px;} .article-inline-ads-2020 .ad-ctn:not(:empty):before {top:0;}

Uma das principais preocupações das autoridades americanas sobre a invasão do Capitólio é compreender se não houve acessos às suas redes que comprometesse a segurança nacional dos Estados Unidos. Os especialistas de cibersegurança temem um cenário desastroso e recomendaram a tomada de medidas drásticas para conter os danos.

À medida que a invasão se sucedia, senadores e funcionários viram-se obrigados a deixar rapidamente os seus escritórios. De acordo com as imagens captadas do incidente, foi possível ver manifestantes sentados às secretárias e estima-se que vários tenham mesmo acedido a computadores e smartphones que estavam desbloqueados e até roubado equipamentos, além de documentos físicos.

O certo é que o portátil de Nancy Pelosi, a presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, está sob suspeita de roubo por um dos manifestantes que participou na invasão e corre o risco de ser vendido a espiões russos, segundo o depoimento de uma testemunha ao FBI.

Ao que tudo indica, houve mesmo um plano para roubar o computador, levado a cabo por uma mulher chamada Riley June Williams. As filmagens do local colocam-na no centro das manifestações e a direcionar os manifestantes em direção ao escritório de Nancy Pelosi. A testemunha disse à polícia que ela estava a planear roubar o computador com a intenção de o enviar a um amigo na Rússia, com o objetivo de vender ao governo russo.

Está a ser investigado se Williams ainda tem o computador ou se o destruiu. Segundo a CNN, a investigação está a tentar compreender se o computador em questão terá sido o mesmo roubado do escritório de Nancy Pelosi ou se é um portátil usado em apresentações que se encontrava na sala de conferências. Ainda não se sabe se os dois incidentes estão ligados ou se é o mesmo caso relatado pela testemunha.

Nesta segunda-feira, o Departamento de Justiça norte-americano disse à CNN que Riley June Williams já se entregou às autoridades esta segunda-feira. Para já não foi acusada do roubo, mas pela condução violenta e incentivo à desordem no Capitólio, assim como entrada em espaço restrito do edifício.

Na altura da invasão, a imprensa internacional avançou que houve, pelo menos, uma foto a circular na Internet de um computador desbloqueado no escritório de Nancy Pelosi, onde era possível ver uma conta de email aberta e um alerta do Capitólio acerca do ataque que estava a acontecer. Há outras queixas de roubos de computadores durante a invasão. Jeff Merkley, senador do Estado de Oregon, demonstrou num vídeo publicado através da sua conta do Twitter, os danos feitos ao seu escritório e que incluem o roubo de um dos portáteis presentes na sala.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *