Intel apresenta ‘RealSense ID’ como alternativa ao Face ID para dispositivos inteligentes – Pplware

O Face ID é ainda o mais seguro método de identificação utilizado nos dispositivos móveis. A Apple desenvolveu esta tecnologia depois de ter adquirido duas empresas israelitas especialistas em cibersegurança, machine learning (aprendizagem automática) e reconhecimento facial: a RealFace, no início de 2017 e a PrimeSense em 2013. O primeiro equipamento a usufruir desta inovação foi o iPhone X, equipamento que veio inaugurar uma nova linha de smartphones da empresa. Agora, a Intel apresenta o ‘RealSense ID’ como uma alternativa ao Face ID para dispositivos inteligentes.

Poderá a tecnologia da Intel superar o Face ID?

Imagem tecnologia RealSense ID da Intel para entrar no mercado do Face ID da Apple


RealSense ID da Intel na peugada do Face ID da Apple

A Intel anunciou hoje uma nova solução chamada RealSense ID. Assim, estamos perante uma tecnologia que combina sensores de profundidade com inteligência artificial para autenticação facial. Se a descrição parece o que o ID Facial faz, é porque é.

Assim como o Face ID, o RealSense ID é baseado em duas lentes de câmara e sensores especiais que podem captar profundidade. Além disso, a tecnologia combinada com uma rede neuronal avançada permite detetar e distinguir o rosto de uma pessoa. Tal comportamento torna o sistema útil como um método de autenticação para dispositivos inteligentes.

De acordo com a Intel, o processo de configuração é fácil e também conta com um chip de segurança que armazena e criptografa os dados do utilizador. Conforme sabemos, é isso que faz o Secure Enclave no iPhone e no iPad.

Com um processo de inscrição fácil e nenhuma configuração de rede necessária, o Intel RealSense ID traz uma solução natural e altamente precisa que simplifica a entrada segura. Usando apenas um olhar, os utilizadores podem desbloquear rapidamente o que é importante para eles. O Intel RealSense ID combina profundidade ativa com uma rede neuronal especializada, um sistema dedicado no chip e um elemento seguro integrado para criptografar e processar os dados do utilizador de forma rápida e segura.

Segurança: Uma num milhão

A empresa afirma que o RealSense ID pode ser integrado em cadeados inteligentes, controlo de acesso, sistemas de ponto de venda, caixas eletrónicas, quiosques e muitos outros dispositivos. A Intel construiu a sua tecnologia com um sistema anti-spoofing que funciona contra as tentativas de desbloquear o dispositivo com imagens, vídeos ou máscaras.

A probabilidade de alguém enganar o sistema de reconhecimento facial da Intel é de uma num milhão – o mesmo número que a Apple refere sobre a precisão do ID Facial.

Desde que o Face ID foi introduzido com o iPhone X em 2017, não se tem visto os concorrentes a incluir uma tecnologia semelhante nos seus produtos. Provavelmente porque os sensores de Face ID são caros e exigem um espaço interno considerável disponível (razão pela qual o iPhone ainda tem o entalhe).

Imagem Apple Face ID

No entanto, outros smartphones, tablets e computadores que ofereçam reconhecimento facial, geralmente funcionam com base na simples identificação do rosto do utilizador numa imagem 2D.

Será interessante ver se o RealSense ID da Intel trará um sistema de reconhecimento facial ao nível de ID de rosto para outros dispositivos. Enquanto isso, rumores sugerem que a Apple adicionará o Touch ID de volta em iPhones futuros. Isto porque a pandemia poderá ter espoletado uma “nova” necessidade, o reconhecimento biométrico tradicional, já que o rosto está tapado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *