Empark reforça segurança de 300 parques em Portugal e Espanha com Fortinet – Security Magazine

A Empark, empresa de estacionamento e mobilidade presente em Portugal e Espanha, reforçou a segurança dos seus 100 centros em Portugal e 200 em Espanha. Com a implementação do Fortinet Secure SD-WAN a empresa pretendeu simplificar a segurança do perímetro dos seus centros actuais e futuros, ter maior controlo da rede, optimizar a qualidade e resiliência das suas comunicações e reduzir custos operacionais.

A empresa está presente em 148 cidades de Portugal, Espanha e Marrocos e fornece mais de 419.000 lugares de estacionamento. Com uma equipa de mais de 1.900 colaboradores, a empresa tem plataformas digitais e desenvolvimentos de soluções ad-hoc que se integram com sistemas dos clientes.

De acordo com a informação divulgada pela imprensa espanhola, os 200 centros da Empark em Espanha e os 100 em Portugal têm uma rede complexa baseada em MPLS, o que tinha várias desvantagens. “Era muito dispendioso de manter, tinha capacidade de resposta limitada aos problemas de comunicação e, sendo gerida por terceiros, a empresa tinha pouco controlo sobre eles”.

Os sistemas não eram redundantes, o que levava a muito tempo de recuperação em caso de falha de linha. Além disso, a empresa tinha necessidade de aumentar a segurança da rede e melhorar a qualidade das comunicações por voz e vídeo.

A empresa apostou na Fortinet. Para Oscar Vaderrama, director de infraestruturas informáticas da Empark, “a tecnologia SD-WAN da Fortinet provou ser uma solução robusta, escalável e acessível”.

Segundo a informação divulgada, a Empark tem actualmente “uma rede muito distribuída, com múltiplos centros de dados e duas redes MPLS de operadores diferentes, uma estrutura que não respondia às necessidades comerciais actuais”.

Neste sentido, acrescenta que “a expansão internacional da empresa exigiu a melhoria da segurança de uma forma uniforme em todos os seus centros, bem como um maior controlo sobre os acontecimentos que ocorreram na mesma, sem afectar os recursos de gestão”.

O Fortinet Secure SD-WAN fornece conectividade dinâmica WAN, automatização e gestão simplificada. Desta forma, “ligam todas as redes através de túneis de interligação entre centros para aproveitar ao máximo o tráfego de cada uma das sedes, tanto na entrada para a Internet como entre si e com a sede”.

pub

O projecto contemplou a instalação de um agrupamento de firewalls FortiGate de próxima geração (NGFW) na sede, que é complementado pela implementação de uma firewall e de um FortiSwitch em cada parque de estacionamento. Foi também instalado um FortiExtender em alguns escritórios e parques de estacionamento como solução de reserva 4G.
Ao substituir as redes MPLS pelas ligações fornecidas pela Secure SD-WAN, a Fortinet assegura que a Empark reduzirá os custos operacionais em 50%, e para além destas poupanças, acrescenta também as derivadas de uma gestão de rede mais ágil e simples. Indica também que as falhas do sistema que costumavam deixar os centros sem serviço, com impacto nos seus negócios, deixarão de ocorrer, uma vez que estes terão visibilidade em tempo real de qualquer evento da rede e terão redundância de linhas.

Gestão e visibilidade simplificadas
“Os recursos da equipa de TI são limitados e a expansão da empresa em diferentes mercados exigiu uma maior dedicação à gestão da rede”, diz a Fortinet. A empresa de cibersegurança observa que a Empark implantou o FortiManager, “uma solução que facilita a gestão centralizada a partir de um único painel de gestão, o que reduz significativamente o tempo gasto nesta tarefa pela equipa”. Por outro lado, indica que tem a solução de relatórios FortiAnalyzer, “que permite à empresa analisar, monitorizar e resolver problemas de rede, obtendo uma visibilidade completa em tempo real de todos os eventos que surgem na rede global”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *