Embaixador de Israel insta Governo a investir na dessalinização de água – Notícias ao Minuto

Raphael Gamzou, que falava numa videoconferência sobre a cooperação entre Israel e Portugal no âmbito da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE), que se iniciou no passado dia 01 de janeiro, defendeu que “é altura de Portugal investir na dessalinização da água”.

“Acredito que Israel pode ajudar com a sua experiência nas tecnologias da água, especificamente na dessalinização”, afirmou o embaixador, que disse ainda esperar que, “num futuro próximo”, Portugal realize, em colaboração com Israel, um “estudo de viabilidade” nesse sentido.

O embaixador acredita que a realização deste estudo pode “encorajar o Governo a investir na dessalinização da água, especialmente nas zonas sul de Portugal, como Alentejo e Algarve”, que registam períodos de maior seca ao longo do ano.

Em fevereiro passado, durante uma conferência em Loulé, no distrito de Faro, o ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, defendeu que a falta de água no Algarve deve ser resolvida através do processo de dessalinização, contrariando assim a solução proposta pelos municípios de construir novas barragens.

Em outubro, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou que o Algarve vai dispor de mais 500 milhões de euros de fundos comunitários para executar até 2027, dos quais 200 milhões dizem respeito a um programa específico para a eficiência hídrica, que visa “combater as perdas da rede” e encontrar “novas formas de abastecimento”, como o “recurso à dessalinização”.

Além das “boas relações” entre Portugal e Israel do ponto de vista da “cooperação científica e tecnológica”, Raphael Gamzou lembrou que, nos últimos anos, tem-se registado “um fluxo de investidores israelitas que estão a investir muito em Portugal”.

Inicialmente, estes investidores estavam “mais focados sobretudo no mercado imobiliário”, mas, recentemente, “alguns destes importantes investidores estão a procurar diversificar os seus investimentos” para outras áreas, o que “é uma evolução importante”.

Além disso, “Portugal está a olhar para os ativos de Israel em alta tecnologia”, como, por exemplo, no que diz respeito ao investimento “em algumas empresas israelitas de cibersegurança”, como fez recentemente a empresa de produção de eletricidade EDP, disse.

Raphael Gamzou falava num seminário online organizado pela Câmara de Comércio Portugal-Israel, a Missão Israelita junto da União Europeia (UE) e a consultora Eupportunity, com o objetivo de discutir as relações entre Israel e os 27, sobretudo em matéria de Investigação e Inovação (I&I), no contexto da presidência do Conselho da UE, que Portugal assume durante o primeiro semestre de 2021.

Leia Também: Presidência: Portugal deve fortalecer ligação entre UE e Israel

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download
Google Play Download

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *