Atos estuda compra da DXC Technology – Computerworld Portugal

Esta aquisição pode chegar aos 10 mil milhões de dólares.

Segundo a Reuters a Atos poderá em breve fazer o que será a maior compra da sua história: a da  sua rival DXC Technology. A própria consultora francesa confirmou em comunicado ter “abordado a DXC Technology em relação a uma possível transação amigável entre os dois grupos para criar um líder em serviços digitais que tire partido de uma escala global, talento e inovação. “A Atos indica que, ao avaliar esta oportunidade, vai aplicar a disciplina financeira que sempre seguiram na sua estratégia de aquisições. “Neste momento, não há certeza de que esta abordagem resulte em qualquer negócio ou transação. Mais anúncios serão feitos quando alguma coisa aconteça”, conclui, explicando que as negociações ainda estão numa fase preliminar e que não é certo que as duas empresas cheguem a acordo.

Numa outra declaração, a equipa da DXC confirma que recebeu uma “proposta não solicitada, preliminar e não vinculativa da Atos” para adquirir todas as suas ações. “A administração da DXC Technology, de acordo com suas responsabilidades fiduciárias, avaliará a proposta – continua o comunicado -. Antes de receber esta proposta na noite de quarta-feira, a DXC Technology não tinha conhecimento de nenhum interesse deste tipo por parte da Atos. Continuamos focados nos nossos clientes, pessoas e acionistas enquanto executamos a nossa jornada de transformação. “

Segundo a agência de notícias Reuters, a aquisição pode chegar aos 10 mil milhões de dólares. Se esta operação for adiante, a consultora francesa poderá finalmente ampliar sua presença e negócios nos Estados Unidos, onde terá acesso a uma ampla gama de clientes e soluções B2B, incluindo aplicações analíticas e em cloud , além de outros serviços de outsourcing de TI . .

A Atos, que tem 110.000 funcionários em todo o mundo e uma receita anual de 12 mil milhões de euros, fez várias compras nos últimos anos, embora a maior tenha sido a da fornecedora de serviços de TI americana Syntel , pela qual pagou 3,4 mil milhões de dólares em 2018. O francês é líder na Europa em cibersegurança, computação em nuvem e computação de alto desempenho .

A DXC, por sua vez, está a finalizar a venda da Fixnetix Technology Options , unidade que fornece serviços de outsourcing de front-office a banca de investimento bancos de investimento de front-office , fundos de hedge e bolsas. Em julho passado, também se desfez do negócio de software de saúde ao vender este a empresa italiana Dedalus. A empresa há muito que luta contra o aumento do endividamento.

Em Portugal, a consultora americana é liderada por Manuel Maria Correia.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *