Quais as tendências digitais para 2021? – Security Magazine

5G, IA, realidade virtual, CDP, multicloud, cibersegurança… estas são as principais tendências digitais para 2021 que o centro universitário espanhol U-Tad anunciou esta semana.

“2020 não foi o que todos esperávamos, por isso tentar descobrir como será 2021 vai ser, no mínimo, complicado… a menos que nos concentremos no sector digital”, aponta.

5G
“Não estávamos conscientes das vantagens que nos proporcionava, até chegar o teletrabalho (e formação online), a videoconferência ou o trabalho na nuvem, entre outros”, diz. Foi aí que “começámos a precisar de conectividade mais fiável e largura de banda mais poderosa”.

5G tornou-se uma “solução vital para nos ligar”, tanto um ao outro como às nossas obrigações. Portanto, se este ano ganhou tanta relevância, “imagine o que poderá significar no próximo ano”.

CDP
É a Plataforma de Dados do Cliente (daí o acrónimo). É um sistema que cria uma base de dados unificada e persistente a que outras tecnologias podem aceder. Desta forma pode organizá-los, etiquetá-los, torná-los úteis e funcionais, para quem quer que precise de aceder a essa base de dados. Se a proliferação da análise de big data só aumentou nos últimos anos, esta tendência não parece estar a parar. Muito pelo contrário.

Multicloud híbrida
A multicloud, esse ambiente que englobará a nuvem privada, pública e híbrida. De acordo com o Institute of Business Value (IBV) da IBM, espera-se que até 2021 98% das organizações adoptem a arquitectura multinuvem. “Tem muitas vantagens, incluindo soluções de recuperação que poderiam evitar custos, que seriam necessários para manter e servir dois locais remotos”.

Cibersegurança
Se este 2020 já foi um dos temas mais quentes do ano a nível tecnológico, no próximo ano “ainda será uma das estrelas”. Isto porque tem uma influência transversal em todos os sectores. Com a pandemia, e o aumento do teletrabalho (e outras telecomunicações) nem todos têm uma rede segura para trabalhar, pelo que muitas empresas terão de reforçar as suas redes e actualizar as suas estratégias de segurança cibernética.

Dobragem
É uma das tendências que se espera que venha a crescer no próximo ano. Não sabemos se é por nostalgia ou por funcionalidade, porque estamos a exigir dispositivos mais leves e compactos, mas sem renunciar a um grande ecrã. Comprimidos e smartphones dobráveis (como o Galaxy Fold 2) serão alguns exemplos de dispositivos que estão a ganhar cada vez mais terreno.

Inteligência artificial
Alguém duvidou que a I.A. não constaria desta lista? “É uma base do momento, ajuda a melhorar a experiência a nível do utilizador, facilita as pesquisas, gere a informação, e é (e será) um dos grandes aliados do sector da saúde”. O desenvolvimento de aplicações orientadas por IA tende a aumentar, e muitos aspectos do DevOps podem ser automatizados e tornar-se mais eficientes graças à inteligência artificial.

Realidade Virtual
Com uma pandemia global (que não parece desaparecer da noite para o dia), VR é um forte candidato para ajudar a simular a vida real. “É o melhor instrumento para evitar o risco de interacção”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *