Portugal e Israel: Uma relação histórica direcionada para o futuro – Diário de Notícias – Lisboa

A ligação entre Portugal e Israel é já longa e tem vindo a ficar cada vez mais forte. Para o futuro que se avizinha, a importância destas cooperações será cada vez maior. Afinal, é a partir delas que conseguiremos crescer em conjunto. E, quando se trata da relação entre Portugal e Israel, ainda há muito potencial de crescimento – para ambas as partes.

O Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Augusto Santos Silva, visitou Israel, em que se reuniu com o seu homólogo, Gabi Ashkenazi, mas também com outras figuras relevantes da política israelita, entre os quais o Primeiro-Ministro, Benjamin Netanyahu. A comunidade judaica congratula esta visita do governante português, num reflexo dos esforços desenvolvidos para estreitar as relações entre ambos os países, sobretudo num momento em que Portugal se prepara para assumir a Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia.

Como Santos Silva referiu, Portugal e Israel têm trabalhado em conjunto em setores como agricultura, ciência e tecnologia, tecnologias de informação, segurança e cibersegurança. São áreas em franco crescimento e que, certamente, irão evoluir ainda mais com a expansão da relação entre ambos os países.

Esta ligação foi também reforçada com a aprovação da Lei da Cidadania Portuguesa, em 2013. A partir daí, os judeus sefarditas, descendentes dos judeus expulsos de Portugal e Espanha, puderam tornar-se cidadãos portugueses e voltar à sua terra-natal. Desde essa altura, já 25 mil judeus são cidadãos portugueses, trazendo também milhares de milhões de euros de investimento para a economia e know how em várias áreas, sobretudo na tecnologia, mas também no turismo, imobiliário, infraestruturas ou no setor da saúde.

Se há algo que devemos aprender com 2020 é que juntos somos mesmo mais fortes. Este ano mostrou-nos que, ao unirmos esforços, conseguimos encontrar soluções mais rapidamente, mas também ajudar os outros. É isso que já está a acontecer, por exemplo, na Guiné-Bissau, em que Portugal e Israel se uniram para ajudar este país a combater a Covid-19. Sabemos que ainda muito pode ser feito, mas acredito que estamos no caminho certo para que ambos os países possam crescer cada vez mais, numa cooperação profícua entre duas nações com tanta História.

Presidente da Associação Judaica Over The Rainbow Portugal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *