5G – Um futuro próximo? – Revista Sábado

A velocidade das ligações é o elemento mais antecipado desta nova tecnologia. O 5G é cerca de 100 vezes mais rápido que o 4G, que é utilizado atualmente,  sendo possível fazer o download de um filme de duas horas em menos de 10 segundos, reporta o canal americano CNN.
 
Em Portugal, a introdução do 5G só acontecerá em 2021. E só nos primeiros meses é que deverão ser atribuídas as licenças às operadoras. No início do mês de novembro, realizou-se o leilão de frequências para a tecnologia 5G.

Relacionado

No calendário definido pela Anacom, este processo deveria estar concluído em janeiro de 2021. No entanto três empresas, NOS, Altice e Vodafone, já avançaram com providências cautelares contra as regras do leilão, o que irá atrasar este processo.

E no resto do mundo, como avança esta nova tecnologia?
A Coreia do Sul é o país mais adepto do 5G, sendo o primeiro país a adotar esta tecnologia, e planeia investir cerca de 20 mil milhões de euros para aumentar o seu uso. Neste país, os utilizadores de 5G já ultrapassavam os 9 milhões de pessoas, em setembro de 2020, reporta a principal agência de notícias sul-coreana, Yonhap. Esta grande adesão deveu-se também ao facto de os três operadores existentes no país terem lançado o serviço 5G. A instalação da nova rede, em abril de 2019, resultou num aumento da produção de veículos autónomos.
 
Na Suécia, como medida de segurança, vão ser proibidos novos equipamentos dos grupos chineses Huawei e ZTE na nova rede de telecomunicações 5G, e os já instalados terão de ser removidos até 1 de janeiro de 2025, disse em comunicado a Autoridade Sueca de Telecomunicações. No entanto, a empresa de telecomunicações sueca Three Sweden já possui quase 400 estações de 5G, a maioria localizadas em Estocolmo.
 
A China já anunciou que instalou 700 mil estações bases para a 5G este ano, ultrapassando o objetivo inicial de 500 mil, reporta o jornal South China Morning Post. Contudo, para alcançar uma cobertura completa, o país precisa de aproximadamente 10 milhões de estações no total, de acordo com o Instituto de Pesquisa Unicom da China. Este valor representa um investimento de cerca de 280 mil milhões de euros. Por comparação, a Coreia do Sul tem 115 mil estações de 5G.
 
Paul Fletcher, ministro australiano das Comunicações, Cibersegurança e Artes, prevê que esta tecnologia vai levar a um aumento de cerca de 2.000 euros no PIB por pessoa durante a primeira década de utilização. Telstra, uma das empresas de telecomunicações australianas, reporta já mais de duas mil estações de 5G, fornecendo esta cobertura a cerca de 41% da população, diz em comunicado.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *